Como ensinar sobre Santa Ceia para crianças

Se tem algo que deixa as crianças encucadas são as cerimônias da vida adulta,
algumas comuns como casamentos, noivados e até velórios, mas tem uma
em especial que na igreja fazemos regularmente, e as crianças apenas presenciam.

Elas ficam curiosas ao ver os adultos tomando a Santa Ceia e fazem perguntas
sobre o porquê dessa cerimônia e o porquê elas não podem participar.
É necessário ensinar a elas sobre o significado da Santa Ceia para que elas venham
desejar fazer parte do corpo de Cristo e assim também participar deste cerimonial,
quando tiverem idade regular para assumirem tal compromisso.

Como ensinar um sistema tão abstrato?
Bem vamos repartir em duas etapas a história da Santa Ceia

A muitos e muitos anos atrás do Povo de Deus era escravo em um país chamado Egito
eles desejavam a liberdade porém Faraó os escravizavam e não o deixava ir embora.

Então o Senhor Deus mandou dez pragas ao Egito, mas antes da última praga o Senhor
deu a seguinte ordem ao seu povo: cada família deve pegar um Cordeiro macho sem defeito,
sacrificá-lo com o sangue do cordeiro vocês devem passar nas portas de suas casas,
vocês deverão comer o cordeiro depressa em família junto com ervas amargas e pães sem
fermento.

Durante a noite o Anjo da morte vai passar na terra do Egito, aquele que estiver com o
sangue na porta será poupado, mas a casa que não tiver a marca do sangue morrerá
o filho mais velho da casa. Depois dessa praga o faraó deixará que vocês saiam do Egito.

Assim o povo fez tudo tempo conforme o Senhor mandou e naquela noite o Anjo da morte
passou no Egito e as casas que tinha o sangue do cordeiro nas portas foram poupadas.
No dia seguinte Faraó deixou que o povo fosse livre para ir embora.

E foi assim que o povo do Senhor conseguiu a liberdade para sair do Egito e conquistar a
terra prometida chamada Canaã. Deus disse que todos os anos eles deveriam fazer essa
cerimônia para lembrar que um dia eles foram escravos no Egito mas o Senhor os libertou
com mão forte, e todos os anos eles matavam um cordeirinho e comiam junto com suas
famílias e isso era para lembrar a passagem da escravidão para a liberdade e essa festa
se chamava Páscoa, que no hebraico significa PASSAGEM.
2 parte:
Muitos anos depois, quando Jesus esteve aqui na terra ele também quis comemorar
a Páscoa com seus discípulos, então ele pediu que eles achassem um lugar para a
comemoração. Na noite da páscoa ele se reuniu com seus discípulos, havia pão e vinho
mas não havia cordeiro na Páscoa de Jesus.

Porque será que Jesus não matou um cordeirinho para comemorar a sua Páscoa?

Jesus explicou aos seus discípulos o seguinte: Vocês vão comer esse pão como se
fosse a minha carne e vão beber este vinho como se fosse o meu sangue.

Jesus falava isso porque ele sabia que ele foi o cordeiro que seria sacrificado, em
alguns dias ele derramaria o seu sangue para que todo aquele que está preso no
pecado pudesse ser livre.

Ele pediu para os seus discípulos fazerem essa cerimônia sempre, para se lembrar do que
ele ia fazer por todos nós.  Os discípulos não entenderam na hora mas, alguns dias depois
Jesus foi preso e foi morto, como um cordeiro ele não abriu a boca para reclamar, seu sangue
foi derramado na cruz do Calvário mas três dias depois da sua morte ele ressuscitou e agora
nenhum cordeiro mais precisa morrer pois ele já morreu por todas as pessoas, nos poupando
da morte eterna e nos dando a vida eterna levando o nosso pecado nos tirando da escravidão
do pecado para a liberdade.

Ele morreu para que tivéssemos vida.

Assim como as pessoas comiam a carne do cordeiro para celebrar da sua liberdade nós
comemos o pão e tomamos vinho para lembrar o que Jesus fez por nós. Todo aquele que
decide ter um compromisso de verdade com Deus deve participar da Santa Ceia de Cristo,
mas para isso você precisa decidir batizar-se nas águas, esse é um compromisso que cada
pessoa que quer, pode fazer para participar do Corpo de Cristo.

Não esqueça de garantir a criança de que a Santa Ceia não a impede de ser salva,
aceita ou participante do reino e do evangelho de Jesus Cristo.

Fonte do artigo: Priscila Weber [ Tia Pri ]
Fonte da imagem: Blog


Links do Site